indicacao-midas
OFICINA MIDAS MAIS PRÓXIMA:
Remova aqui o seu email
Enviar

Tendências na Gestão de Frotas

A gestão de frotas está num ponto de viragem. Por um lado, os carros elétricos e os carros autónomos ganham força. Estamos em plena renovação do nosso parque automóvel. Por outro, a tecnologia avança de forma tão rápida que a conectividade, a telemática e a entrada em jogo da big data vieram revolucionar a gestão de frotas automóveis. Não adianta remar contra a maré: um gestor de frotas tem de saber adaptar-se e acompanhar as tendências na gestão de frotas. Saiba, em seguida, quais são estas tendências mais atuais:

Automóveis

 

Telemática

Mais do que uma tendência, a telemática já é uma realidade para muitas indústrias. A maioria dos serviços de entrega ao domicílio usa sistemas de live-tracking, por exemplo. Algumas transportadoras permitem seguir o percurso do estafeta em direto, enquanto a geolocalização é o segredo por detrás das grandes apps de Marketplaces ou de Mobilidade urbana que todos conhecemos hoje.

Para o gestor de frotas automóveis, a telemática representa uma oportunidade de analisar o comportamento dos condutores e monitorizar o uso da frota. Ou seja, saber aspetos como:

  • quanto tempo é que os veículos passam em utilização;
  • distâncias percorridas;
  • consumos realizados;
  • velocidade média;
  • padrão das deslocações;
  • etc...

... e poder averiguar se há desvios em relação ao previsto. Se notar alguma manobra estranha ou algo que possa sugerir um assalto, pode por ex. avisar a polícia rodoviária de imediato.

No entanto, a telemática vai mais além do tracking. Pode, por exemplo, instalar um sistema de alerta de emergência ou eCall - um alarme que dispara em caso de acidente e que comunica com centrais de comunicação e que já é utilizado hoje em dia por marcas como a BMW e a Mercedes-Benz. Ou habilitar a comunicação wireless entre os veículos da frota, no caso das empresas em que os condutores precisam de comunicar entre si ou com uma localização central. Há ainda a opção de instalar câmaras com live feed ou live streaming para transmitir em tempo real a viagem que está a ser feita.

Telemática

 

Conectividade e veículos autónomos

A conectividade - veículos e condutores ligados à Internet - é uma das maiores revoluções dos últimos anos. Agora os condutores têm acesso a informação em tempo real sobre o trânsito e os acidentes na estrada. Okay, a rádio já fazia isto… mas não era bem em direto, pois não? Através de apps de GPS no telemóvel (como por ex. o Waze, o Google Maps ou o MEO Drive) é possível comunicar qualquer ocorrência na hora, adaptar o trajeto ao longo da viagem e adotar uma condução por antecipação.

Para os clientes, a conectividade também tem um impacto enorme. Hoje em dia, já existem transportes públicos que, ao circular com atraso ou em caso de avaria, transmitem essa informação em tempo real aos utilizadores e permitem à central ajustar automaticamente o horário dos transportes seguintes.

Ainda assim, essa não é a maior porta que a conectividade abre. Essa honra fica para os carros autónomos! Quando os automóveis forem capazes de processar a informação que recebem via wireless, vão conduzir-se sozinhos. Há poucos anos, isto parecia um futuro distante. Hoje, a Tesla e a Google estão a competir com a Volkswagen, a Mercedes-Benz e a BMW para serem os primeiros a lançar carros autónomos no mercado. Uma frota autónoma representará menos custos com a mão-de-obra e elimina o erro humano. Uma verdadeira revolução para a gestão de frotas, diríamos.

Conectividade e veículos autónomos

 

Big data

À medida que o uso da telemática e da conectividade aumenta, conseguimos armazenar mais informação em softwares de gestão de frotas. Isto permite que os gestores de frotas automóveis tenham mais dados estatísticos do que nunca, o que pode servir para avaliar tanto a utilização da frota como o desempenho dos ativos humanos em tempo real.

Um exemplo claro de utilização de big data é recalcular as rotas com base no histórico. Se o GPS recomenda um trajeto em vez de outro com base nos níveis de trânsito e na hora do dia, está a utilizar big data. Se o trajeto for alterado por causa das condições climatéricas, provavelmente vai redirecioná-lo para uma rota com um histórico mais favorável em dias de chuva. Novamente, estamos a utilizar big data. Outro exemplo da utilização desta tecnologia é que, através da nossa base de dados, já informamos os nossos clientes da data da próxima revisão ou do próximo IPO.

Estas são implicações no nosso dia-a-dia! Para um gestor, a big data representa um mundo de oportunidades. Desde ajustar áreas de entrega com base nos dados recolhidos nos últimos meses a definir as zonas que precisam de mais recursos, saber imediatamente se há uma multa ou até determinar se o carro precisa de uma limpeza, tudo é possível com o  armazenamento de dados em cloud. A título de exemplo, a Ford e a HP avaliaram o comportamento dos condutores da empresa com base em big data.

Big data - Sector Automóvel

 

Segurança da frota

A segurança deve ser uma das maiores prioridades para qualquer gestor de frotas. A manutenção adequada da frota não só a torna mais segura para os condutores - sejam eles funcionários ou clientes, no caso dos rent-a-car - como também aumenta a sua vida útil. A diferença é que apostamos cada vez mais na manutenção preventiva e não na corretiva.

Por outras palavras, a tendência é prever e prevenir as avarias antes de acontecerem (manutenção preventiva), em vez de as corrigir ou remediar (manutenção corretiva). Esta estratégia torna os automóveis mais seguros para os condutores, especialmente quando se trata de frotas de usos intensivos e alta quilometragem.

Tendo em conta que as frotas necessitam obrigatoriamente de fazer manutenção e reparações regulares, o ideal é conseguir uma parceria ou protocolo de manutenção para os seus veículos com uma empresa da especialidade. Entre os cuidados imprescindíveis a ter, encontram-se a manutenção preventiva, manutenção corretiva, avarias, pneus e serviços rápidos. No caso dos carros elétricos é preciso rever também toda a parte eletromecânica. A título de exemplo, as Oficinas Midas já se encontram aptas a fazer manutenção de veículos elétricos e híbridos.

Atualmente, muitas empresas estão a olhar para este aspeto da segurança e manutenção preventiva das suas frotas com especial atenção. Esta é uma das principais razões pelas quais as estruturas corporativas já recorrem a parceiros especializados para fazer a sua gestão de frotas, sendo a Midas um exemplo desta realidade. Na carteira de clientes empresariais de hoje, podemos destacar casos de empresas de gestão de frotas, rent-a-cars, seguradoras, associações setoriais ou ainda plataformas de mobilidade.

Gestão de Frotas Midas

 

Frotas mais amigas do ambiente

Ainda não temos frotas de carros autónomos, mas as frotas com carros elétricos e carros movidos a biocombustível são cada vez mais comuns. Quem sabe até, se no futuro não existirão outros tipos de frotas? Por exemplo, várias marcas têm estado a investir cada vez mais no desenvolvimento de veículos movidos através de combustíveis alternativos, cuja combustão é considerada “limpa”, como por ex. o hidrogénio. Existem inclusivamente algumas delas que já comercializam veículos deste tipo. Sem dúvida, este é um passo muito importante para que as empresas possam diminuir a sua pegada ecológica e economizar em combustível.

Mas há outras medidas que se podem tomar para diminuir as emissões de gases nocivos: comprar carros híbridos; manter a pressão correta nos pneus (a pressão errada pode aumentar o consumo de combustível em 10%); desligar o motor no trânsito; usar menos o ar-condicionado e utilizar a embraiagem de forma mais cuidadosa, tendo em conta a velocidade e as rotações.

Ainda assim, não podemos dizer que a ecologia é o único motivo para adotar uma frota mais amiga do ambiente. À medida que mais capitais europeias vão diminuindo os veículos a diesel, será apenas uma questão de tempo até que se adotem essas medidas em Portugal.

 

 

É indiscutível que a tecnologia nunca se desenvolveu tão rápido como agora. Quando a Midas chegou a Portugal, em 2001, usávamos Nokias 3310 e os carros mais vendidos em Portugal eram o Opel Corsa e o Fiat Punto. Em 2019, temos sistemas de GPS nos telemóveis que levamos na mão! Não há dúvidas que a gestão de frotas vai mudar, mas há uma coisa que vai permanecer igual: poderá sempre contar com as oficinas Midas e a nossa cobertura nacional. Assim como com o nosso serviço especializado em manutenção de frotas

 

Visite-nos e faça o seu check-up gratuito!

Data de criação: 09 . 05 . 2019 |
Data de actualização: 01 . 10 . 2019

Autor: Sara Anjos


artigos relacionados

91% de clientes satisfeitos com a Midas

91% de clientes satisfeitos com a Midas

Sabia que 91% dos clientes avaliaram o serviço MIDAS como BOM ou MUITO BOM? Este é apenas um dos resultados do inquérito de satisfação que fizemos, durante o mês de julho, junto dos nossos clientes. Confessamos: os resultados não nos podiam deixar mais orgulhosos.

ver mais