tel-midas 210 115 017
indicacao-midas
MIDAS MAIS
PRÓXIMA:

Tipos de travões para carros

Os travões dos carros são uma das peças auto de extrema importância para uma condução em segurança e são grandes geradores de energia. Para ficarmos com uma ideia da sua potência, uma travagem a fundo a 140 quilómetros por hora gera energia suficiente para manter uma lâmpada em funcionamento durante um ano.

Existem vários tipos diferentes de travões para o carro: travões de tambor e travões de disco. Estes últimos tipos de travões são os mais usados em veículos atuais e também permitem uma maior eficiência no sistema ABS.

 

1 – Travões a tambor

Este tipo de travões é um sistema mais antigo, ainda utilizado em alguns modelos nos travões das rodas traseiras com o objetivo de reduzir custos de produção.

Os travões de tambor são formados por um tambor que gira com a roda, um cilindro com acionamento hidráulico, maxilas com material de fricção, afinador e molas. Quando carregamos no pedal de travão, o cilindro, por ação do sistema hidráulico, empurra as maxilas contra o tambor provocando a paragem das rodas.

 

2 – Os travões de disco

Os travões de disco é um sistema de travagem mais eficiente em relação ao de tambor. Funcionam com um disco, com pastilhas e um pistão de acionamento hidráulico.

As pastilhas de travão cobrem uma determinada área do disco e quando o pedal de travão é acionado estas, por ação do pistão, são empurradas contra o disco exercendo fricção nos mesmos. Normalmente, os veículos são equipados com discos de aço, com exceção dos veículos utilizados para competição que são equipados com discos de fibra de carbono.

Nos travões de disco encontramos as seguintes variedades:

 

  • Discos de travão flutuantes com pinças fixas

Nos travões flutuantes a diferença em relação aos discos normais é que a zona de fricção e a zona de fixação do disco é unida por rebites, normalmente de alumínio. Estes rebites permitem ligeiras oscilações que fazem com que a zona de fricção tenha sempre a máxima área de contacto com as pastilhas.

Este tipo de discos de travão normalmente são perfurados para reduzir o peso e ajudar na limpeza das pastilhas. Isto resulta num aumento da eficiência da travagem.

 

  • Discos de travão ranhurados com pinças fixas

São muitas vezes utilizados em carros desportivos, embora também possam ser utilizados em alguns outros modelos.

Flutuantes como os anteriores, estes têm pequenas ranhuras que removem a sujidade que se acumula na superfície das pastilhas. Por esta razão, a eficiência da travagem aumenta 30% em relação aos discos normais. Mas em contrapartida têm a desvantagem das pastilhas apresentarem um desgaste mais acelerado. Estes discos funcionam normalmente com pinças de travão fixas com pistões de alumínio.

 

  • Discos de travão ventilados com pinças fixas

Os discos de travão ventilados são arrefecidos durante a rotação, uma vez que têm ranhuras que permitem que o ar circule a partir do centro para fora. Este sistema, combinado com pinças fixas, foi uma revolução nos anos 70.

 

  • Discos ventilados com pinças flutuantes

As pinças flutuantes utilizam um único pistão, ao contrário das fixas que têm entre 6 e 8. É um sistema mais económico do que o sistema fixo, mas menos resistente ao aumento de temperatura e menos eficiente na área de contacto.

 

3 – Sistema ABS

Finalmente, o sistema de travagem antibloqueio (ABS – Anti Blocking Sistem) evita o bloqueio das rodas quando se aciona o sistema de travagem, mantendo a estabilidade e direcionalidade na condução. É um sistema de segurança ativa que evita muitos acidentes.

Ao acionarmos o sistema de travagem, um computador capta os sinais dos sensores das rodas e certifica-se de que estas não estão com tendência a bloquear.

 

Agora que já conhece os tipos de travões que existem, é fácil perceber a complexidade destes sistemas e a importância de uma boa manutenção.

Nas oficinas Midas fazemos um check-up completo aos travões do seu carro para que possa sempre circular em segurança.

Travões Midas       Marque o Check-Up de Travões